Buscar
  • TM COM ASSESSORIA

Coleta seletiva de lixo em condomínios: como implementar


A coleta seletiva de lixo em condomínios não é uma discussão nova para boa para boa parte da população. Mas ainda restam muitas dúvidas acerca da implementação em alguns grupos residenciais.

Em primeiro lugar: é obrigatória a separação do orgânico e do reciclável em condomínios? A resposta é, sim! E isso não é novidade. Em São Paulo, a Lei No. 12.528/2007 tornou obrigatória a coleta seletiva de lixo em condomínios cujos bairros são servidos com a atividade.


Um reforço disso foi a lei de resíduos sólidos, de 2010, que aborda a importância da separação do lixo. Além disso, a norma torna obrigatória a gestão integrada entre os geradores, o poder público e os instrumentos econômicos aplicáveis.


Pensando nisso, nosso plano é ajudar quem ainda nã implementou ou mesmo está iniciando a ação em seu condomínio. Confira as dicas e veja que não é uma tarefa difícil.


Para a coleta seletiva do lixo em condomínios eu preciso lavar as embalagens?


A lavagem de potes de maionese, garrafas de óleo, copos de plástico de requeijão, entre outros, não é necessária. Além disso, ajuda a piorar a situação, gerando esgoto e mau cheiro no encanamento. De qualquer forma, este lixo descartado será corretamente lavado quando chegar na cooperativa de reciclagem. Neste processo também ocorrerá a separação do papel, plástico, vidro e metal.


Papel picado ou amassado na coleta seletiva de lixo em condomínios. Pode?


Picar o papel é a maneira mais recomendada pelos especialistas. Isso porque desta forma você ‘apaga’ dados que estão ali (pode haver número de documentos, etc.). E sobre o dito popular de que ao amassar o papel estará quebrando suas fibras, não procede. Portanto, amassar o papel não o impedirá de ser reciclado! Mas ainda assim, o papel rasgado ou triturado, além de ocupar menos espaço, facilita o transporte. Segundo a Bracelpa (Associação Brasileira de Celulose e Papel), o papel amassado torna o processo mais trabalhoso. Isso acontece porque o processo de reciclagem neste caso libera uma quantidade maior de gás carbônico na atmosfera. Além disso, utiliza mais insumos químicos, água e energia. Portanto, rasgar o papel ao invés de simplesmente amassá-lo é a melhor alternativa.


Amassar garrafas pet e latinhas ajuda na hora da coleta seletiva de lixo em condomínios?


Sim! Auxilia – e muito – no processo de reutilização dos mesmos. Além disso, torna o transporte mais fácil e menos perigoso para os profissionais que passam para recolher. Esta forma também diminui o volume do lixo levando mais eficiência ao processo. A dica que deve ser passada aos condôminos ou à equipe é: fechar a tampa das garrafas apenas após amassá-las, pois o vácuo criado no interior dela irá mantê-la compactada por um período maior.


Muito além de implementar uma boa coleta de lixo em condomínios, deve-se ter a ideia de fazer do mundo um lugar melhor. Neste sentido, a reciclagem não deve ser vista como um problema ou uma dificuldade. Ela deve ter um sentido de deixar uma qualidade de meio ambiente melhor para as próximas gerações.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo